[ editar artigo]

CONHEÇA 3 GRANDES MENTIRAS SOBRE O EMAGRECIMENTO

CONHEÇA 3 GRANDES MENTIRAS SOBRE O EMAGRECIMENTO

Que a obesidade é um problema global, todo mundo já sabe. Que não é fácil conseguir reduzir a quantidade de gordura corporal, também não é novidade. Mas eu acho que tem algumas coisas que você desconhece... Por isso, eu juntei aqui 3 mentiras sobre o emagrecimento.

Como essa desinformação surgiu?

Eu não sei dizer qual é exatamente a origem desse tipo de discurso. Acredito que seja um misto de falta de informação com erro de interpretação. O fato é que existem algumas coisas sobre emagrecimento que continuam sendo divulgadas como verdade absoluta sendo que todos deveriam reconhecer como um falso argumento, principalmente se você é alguém que deseja emagrecer ou é um profissional que ajuda pessoas nesse processo.

1) Existem exercícios melhores e exercícios piores para ajudar a emagrecer

Eu comecei com esse pois é o mais fácil de entender. Você vai ver muita gente colocando o exercício X ou o exercício Y como sendo o melhor para emagrecer ou ainda dizendo que o exercício A ou B são escolhas ruins.

Isso não existe. Você sabe o que levou a humanidade a essa pandemia de obesidade? Excesso de consumo de calorias e falta de atividade física. Como reverter? Reduzir a ingestão de calorias e fazer atividade física. Qualquer uma. Simplesmente FAÇA!! 

Quando pessoas escrevem sobre o melhor ou pior exercício para emagrecer, os argumentos são pautados em dados técnicos, científicos, conseguidos em um ambiente laboratorial controlado.

Então só se consegue observar o que aconteceria se as pessoas realizassem absolutamente tudo o que foi prescrito, da forma e na data e horário programado. Isso parece a “vida real” pra você?

Não estou dizendo que isso não tem valor, mas a vida real tem outras variáveis. Por isso, o trabalho é encontrar um exercício que seja realizado com regularidade, criando afinidade com o indivíduo e despertando o prazer em sua prática. Não apenas o que demonstrou maior redução de gordura após 8 semanas.

Exercício eficaz é aquele que o aluno faz. Sempre.

É claro que se você conseguir conciliar o exercício que demonstrou melhores resultados em situações experimentais, com a sua rotina diária é melhor ainda. Mas a preocupação de quem quer emagrecer deveria ser apenas incluir a atividade física na sua vida. Isso por si só tem um impacto enorme.

É melhor fazer o exercício “ideal” por 30 dias, ou fazer qualquer atividade a vida toda?

2) Gordura não se transforma em músculo

Outra mentira. Tanto o músculo quanto a gordura são compostos feitos basicamente de carbonos, hidrogênios e oxigênios. Esses átomos podem ser utilizados em inúmeras reações dentro de nosso organismo, dentre elas gerar energia.

Inclusive essa é uma forma de reduzir a gordura do corpo, transformando ela em energia.

Você come pouco e aumenta a prática de atividades. Como começa a faltar energia, seu corpo usa a gordura para suprir o débito. Perfeito.

Porém existem outras formas de aumentar o consumo de gorduras, sem que elas sejam encaminhadas para a produção de energia. Uma delas é encaminhar os carbonos para as proteínas musculares. Isso mesmo, transformar gordura em músculo.

Como sabemos que isso é possível? É até simples de explicar...

Quando colocamos alguém em um programa que envolve dieta e exercícios, conseguimos mensurar a quantidade de energia que entra (dieta) e que sai (exercício), além da quantidade de gordura perdida.

Teoricamente, a energia que entra pela dieta e aquela que sai com a redução da gordura, deveria ser igual a energia gasta em todas as atividades realizadas pelo indivíduo, não é? Mas não é o que ocorre em algumas situações.

Vou dar um exemplo: imagine alguém que gasta diariamente 3.000cal para se manter vivo e fazer exercício. Isso daria ~90.000cal em um mês. Mas vamos dizer que a dieta só forneceu 80.000cal nesse mesmo mês. Ele ficou então devendo 10.000cal, ok?

Então você espera ver que tenha ocorrido uma redução de gordura proporcional a essas 10.000cal, para suprir o déficit... mas percebe que a gordura reduzida equivale a 16.000cal!

Onde foram parar essas 6.000cal a mais? Com a utilização de isótopos marcados, pesquisadores conseguiram verificar que os carbonos da gordura foram para os músculos, agora fazendo parte do tecido muscular.

LITERALMENTE a gordura virou músculo.

Para isso acontecer, foi necessário realizar exercícios que incentivassem a síntese muscular, como a musculação.

3) Se eu perder peso e gordura, eu emagreci

Aqui é pura matemática. Perder gordura ou perder peso não é sinônimo de emagrecimento. Emagrecer é perder gordura EM RELAÇÃO ao seu peso total. Emagrecimento é um valor relativo, proporcional e não absoluto.

Vou usar a matemática novamente para ajudar a explicar.

Vamos imaginar alguém que resolveu emagrecer apenas fazendo uma dieta restritiva, daquelas onde a pessoa come muito pouco ao longo do dia. Isso vai levar ela a perder peso? Sem dúvida.

Se essa pessoa tinha 100kg, sendo 30kg de gordura, agora ela passou para 80kg, sendo apenas 25kg de gordura. Excelente não? Não!

Veja, ela perdeu peso, ela perdeu gordura, e agora está mais obesa do que no início.

Oi?

A conta é simples: Com 100kg de peso total e 30kg de gordura, ela tem um percentual de gordura de 30%. Com 80kg de peso total e 25kg de gordura, ela tem 31,2% de gordura corporal. Ela está mais obesa do que no início, mesmo que esteja 20 kg mais leve.

E o contrário também é válido! Da pra aumentar o peso e a GORDURA e ficar mais magro. Vamos continuar com o mesmo exemplo:

Faz de conta que agora esse cara resolveu melhorar a dieta e começar a fazer exercícios com pesos. Ele passou dos 80kg para 110kg, e voltou a ter os mesmos 30kg de gordura lá do início, ou seja, recuperou absolutamente TODA a gordura “perdida”.

O que aconteceu? Ele agora está mais magro que qualquer uma das condições anteriores. Como? É só fazer a conta... com 110kg de peso e 30kg de gordura, o percentual de gordura fica em 27,2%.

Perceba, valores absolutos, nominais, não representam quase nada quando falamos em emagrecimento.

O que interessa mesmo são suas relações.

Grande abraço.

 

Interação Fitness
Ricardo Martins de Souza
Ricardo Martins de Souza Seguir

Dr. em Educação Física, atua há mais de 20 anos no mercado. Ministra disciplinas de Fisio. Exercício e Biomecânica para graduação e pós na Ed. Física, Fisioterapia e Nutrição, além de ser proprietário de empresa de consultoria científica no setor.

Ler matéria completa
Indicados para você