[ editar artigo]

É POSSÍVEL EMAGRECER SEM DIETA?

É POSSÍVEL EMAGRECER SEM DIETA?

A primeira estratégia adotada por quem quer reduzir a gordura corporal é iniciar um programa de exercícios. A indicação é sempre procurar um profissional capacitado e experiente para orientar a atividade escolhida.

Deve-se lembrar também que o início da prática de atividades sistematizadas, com o objetivo de emagrecimento, produz alterações nas necessidades dietéticas que devem ser ajustadas por uma nutricionista.

Então chegamos a conclusão de que a melhor opção é exercício combinado com uma dieta equilibrada. Até aqui, sem novidades.

Mas será que é possível dizer o que é mais importante? A dieta? O exercício? Quanto cada uma dessas atitudes contribui para a perda de gordura corporal?

 

Lição número 1: não existe diferença na importância.

 

Sempre que qualquer pessoa quiser dar um valor para a importância do exercício ou da dieta no processo de emagrecimento, duvide do conhecimento desse indivíduo sobre o assunto. É impossível fazer tal afirmação.

Já vi muito profissional dizendo: “...exercício é 30% e dieta 70% do resultado...” ou o contrário “... o exercício é a parte mais importante, a dieta contribui, mas um pouco menos...”. Não tem como afirmar isso.

Imagine o exercício e a dieta como as duas rodas de sua bicicleta. Se eu te perguntar qual das duas rodas é mais importante para te fazer chegar no destino, qual sua resposta? Exatamente.

Em vários momentos os estímulos mecânico e fisiológico fornecidos pelo exercício serão os fatores determinantes. Em outro momento as refeições e restrições conduzidas na dieta é que produzirão os maiores impactos. E isso vai se alternando. Constantemente.

 

Lição número 2: exercício faz efeito sozinho sim!

 

Outro argumento completamente equivocado é de que a atividade física isolada, sem dieta, não produziria efeitos de emagrecimento. Mentira.

Novamente vamos deixar claro: não é a melhor opção apostar só no exercício. Não produzirá o efeito mais duradouro e nem o mais rápido.

Mas com certeza absoluta, produzirá um efeito.

Para ilustrar essa afirmação, vou apresentar aqui alguns estudos bem recentes que, entre outras coisas, controlaram apenas o efeito do exercício no emagrecimento.

Wu e colaboradores (2017) aplicaram dois protocolos diferentes de exercícios em mulheres pós-menopausa com sobrepeso ou obesidade. Após 12 semanas, tanto o exercício intenso (-2,1kg e -1,5%G) como o leve (-3,1kg e -1,7%G) produziram reduções significativas na massa e gordura corporal.

Rosenkilde e colaboradores (2017) testaram diferentes abordagens para o emagrecimento, sendo que duas delas compreendiam apenas dieta, ou apenas exercício. Tanto apenas a dieta (-5,2kg) quanto apenas o exercício (-5,9kg) foram capazes de produzir redução da massa corporal.

Kang e colaboradores (2018) realizaram durante 12 semanas um treinamento do tipo “circuit training” com mulheres obesas. No final do estudo, verificou-se uma redução de 6,6kg na massa e 4,8% no percentual de gordura.

 

Além de dieta, o que mais pode ser feito?

 

Informação! Alguns estudos investigaram o papel do exercício somado a instrução de hábitos que pudessem contribuir para o emagrecimento, mesmo que uma dieta nova e restritiva não fosse implantada.

Em 2017, Kwon e colaboradores observaram o efeito exclusivo do exercício e da educação de boas práticas alimentares sobre obesos que sofriam do efeito sanfona. Após 6 meses, quem apenas recebeu instrução reduziu em 1,3kg o peso corporal (-1,2% de gordura). Quem somou a educação ao exercício obteve redução de 5,7kg no peso (-3,1% de gordura).

Beavers e colaboradores (2017) incluiu o exercício aeróbico e a musculação em um programa de controle de peso onde as pessoas recebiam instruções de como emagrecer. Quem apenas recebeu as instruções reduziu em 5,7kg a massa corporal (-4,8%G). Quem somou o exercício aeróbico no programa, perdeu 8,5kg (-6,8%G) e quem adicionou a musculação reduziu 8,7kg (-7,8%G).

 

Qual a lição?

 

Depende. Se você é professor, personal, coach ou seja lá o título que você usa, saiba que você tem responsabilidade sim de gerar emagrecimento, mesmo que seu aluno não ajude muito. Se o exercício é bem orientado, ele faz efeito.

Se você é proprietário de academia e seus alunos não estão emagrecendo, seus professores não estão prescrevendo direito. Ou pior, não estão educando de maneira correta, já que tal estratégia também gera resultados. Na sala de musculação o trabalho vai muito além de apenas fazer correções.

Ou quem está lá é apenas “passador de ficha”?

Abraços.

Interação Fitness
Ricardo Martins de Souza
Ricardo Martins de Souza Seguir

Dr. em Educação Física, atua há mais de 20 anos no mercado. Ministra disciplinas de Fisio. Exercício e Biomecânica para graduação e pós na Ed. Física, Fisioterapia e Nutrição, além de ser proprietário de empresa de consultoria científica no setor.

Ler matéria completa
Indicados para você