[ editar artigo]

Chocolate na dieta, por que não?

Chocolate na dieta, por que não?

Não é novidade que o açúcar é um dos principais agravantes da saúde na nossa sociedade moderna. O uso abusivo e sem limites desse alimento tem o tornado um perigo cada vez maior.

O excesso desse alimento está associado a:

  • disbiose intestinal;
  • obesidade;
  • diabetes; 
  • esteatose hepática; 
  • pressão alta;
  • dislipidemias;
  • câncer, gastrite; 
  • acne;
  • cárie;
  • dentre outras.

O açúcar branco é um alimento que fornece apenas calorias vazias para o organismo.  Por não conter vitaminas e minerais, nutrientes essenciais para o bom funcionamento do corpo, ele se torna um alimento com baixa densidade nutricional.

Estudos tem demonstrado que o açúcar tem um alto poder viciante, podendo ser comparado com a:

  • nicotina;
  • cocaína;
  • álcool;
  • tabaco. 

Essa característica é explicada pela liberação hormonal, que é muito parecida em ambos os itens. O que acontece em nosso cérebro é uma relação de serotonina, dopamina e glicose.

Com isso, podemos concluir que o açúcar deve ficar longe de quem quer ter uma alimentação saudável. 

Acontece que muitas vezes no consultório, você pode se deparar com pacientes altamente dependentes desse alimento e é nossa função como nutricionistas melhorar seus hábitos aos poucos.

Existem algumas alimentos que podem ajudar nesses casos, e um deles é o CHOCOLATE. O chocolate amargo é uma opção de doce, porém com baixa quantidade de açúcar em sua composição se comparado com o chocolate ao leite, por exemplo. 

O chocolate amargo apresenta alto teor de cacau, em média 70%, enquanto um chocolate ao leite possui apenas 3%. Os compostos bioativos presentes no cacau apresentam vários benefícios a saúde, sendo um dos mais importantes, os FLAVONOIDES.

Os flavonoides, são compostos polifenólicos vegetais que atuam como antioxidantes. Esses flavonoides possuem várias atividades biológicas, como:

  • ações anti-inflamatórias;
  • antiviral;
  • antibacteriana;
  • antialérgica;
  • vasodilatadora.

Eles estão associados a prevenção de doenças cardiovasculares e do câncer.

A quantidade depende da sua rotina, seu gasto calórico diário e seu objetivo mas, com isso, você poderá melhorar as escolhas do seu paciente mostrando que há alternativas mais saudáveis e ainda assim, doces.

 

Até o próximo texto!! 

Interação Fitness
Ler matéria completa
Indicados para você