[ editar artigo]

FÓRMULA PARA PRECIFICAR A MENSALIDADE DE PILATES

FÓRMULA PARA PRECIFICAR A MENSALIDADE DE PILATES

Uma rápida pesquisa de preços pode mostrar valores bem variados na mensalidade de Pilates em aparelhos.

Você, empreendedor, sabe como calcular o valor a cobrar? E você, cliente, sabe como comparar valores tão diferentes na hora de fazer sua escolha?  

De acordo com o SEBRAE, o preço ideal é aquele que cubra todos os custos e despesas e ainda sobre lucro; deve ser competitivo e na medida do possível ser melhor que o da concorrência; deve permitir a manutenção do cliente e a expansão das vendas. Especialistas afirmam que no caso de precificar serviços, o recomendado é ter uma margem de lucro de pelo menos 20%. Mas é comum que esse índice seja inviável no caso do Pilates.

Muitos estúdios definem seus preços a partir dos valores cobrados pela concorrência da região, porém é preciso estar atento a muitos outros itens para não sair no prejuízo. O mais importante é calcular os custos e despesas para garantir que o preço praticado cubra esses valores. A fórmula sugerida para o cálculo é:

CUSTOS + DESPESAS + LUCRO = VALOR COBRADO

 

CUSTOS

Trata-se de quanto a empresa gasta para prestar o serviço. No caso de um estúdio de Pilates, será basicamente a hora/aula do instrutor e o custo da hora do estacionamento, se houver.

DESPESAS

As despesas se referem ao custo fixo do espaço, como: aluguel, água, luz, telefone, internet, funcionários de limpeza e recepção, etc. São valores pouco influenciados pela quantidade de clientes, mas deve ser definida a margem de contribuição de cada cliente para esse custo. Quanto mais clientes ativos seu estúdio tiver, menos você precisa comprometer de cada mensalidade para este fim, pois você deve dividir esse custo fixo total pelo número de alunos.

*Dica: Defina um número mínimo de clientes ativos que você deve ter para cobrir as despesas fixas.

Também devemos considerar como despesa os custos referentes ao atendimento deste cliente como impostos, média de uso de descartáveis, cafezinho, etc.  

LUCRO

É o retorno positivo de um investimento, deduzidos os gastos que este exigiu. Como citado anteriormente, recomenda-se que o lucro seja em torno de 20% para a prestação de serviços, mas às vezes abrir mão de parte desse percentual pode significar ter um preço mais competitivo. Vale avaliar cada caso.

CLIENTES

O cliente interessado em fazer Pilates normalmente faz apenas uma pesquisa de preços e não se dá conta de quantos itens podem influenciar a variação encontrada.

Separei alguns exemplos abaixo:

  • Estrutura física: tamanho do imóvel, qualidade dos aparelhos, manutenção dos mesmos, limpeza, estacionamento gratuito, ar condicionado, vestiário com chuveiro;

  • Instrutores: com graduação; formação em Pilates; atualizações periódicas, participação em congressos;

  • Burocracia: impostos, contador, conselhos e sindicatos de classe, alvarás de funcionamento, assessoria jurídica;

  • Atendimento: Tem recepção?; Atendimento personalizado?; Servem água, chá, café, frutas?; Música do rádio ou playlist paga?; Faz avaliação física?

Proprietários de estúdios de Pilates, valorizem os seus diferenciais na hora da venda para que o cliente perceba por que vale a pena pagar um pouco mais aqui do que ali.

O Método Pilates é uma modalidade consolidada. Se o seu negócio não vai bem é preciso avaliar o que está sendo feito de errado. Se necessário peça ajuda. Contrate consultores especializados e não coloque em risco seu negócio!

Até a próxima!

Interação Fitness
Luiza Queiroga
Luiza Queiroga Seguir

Fisioterapeuta, sócia do Hama Pilates e Neopilates.

Ler matéria completa
Indicados para você