[ editar artigo]

Podemos fazer uma revolução na saúde nacional?

Podemos fazer uma revolução na saúde nacional?

Sei que o título parece um tanto forçado, mas realmente podemos pensar sobre os fatos com bastante lógica!

Vocês sabiam que segundo o Sistema de Informações sobre a Mortalidade, 51,6% do total de óbitos na população entre 30 e 69 anos de idade no Brasil foi causada por doenças cardiovasculares, cânceres, doenças respiratórias crônicas e o diabetes militus? (Fonte: Sistema de Informações sobre Mortalidade – DATASUS – Ministério da Saúde)

Se formos pensar em escala Global, os números são ainda mais impressionantes! Estima-se que cerca de 70% das mortes do mundo tenham relação com estes grupos de doenças. Um total de 38 milhões de mortes anuais, sendo dessas, 16 milhões de mortes prematuras (antes dos 70 anos de idade). (Fonte: Organização Mundial da Saúde)

Este grupo de doenças é classificado como Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT).

Se pensarmos em gastos públicos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que os gastos com os tratamentos das DCNT podem chegar a U$7 trilhões no período entre 2011 e 2025.

Mas então, como podemos mudar os rumos da humanidade? Como podemos fazer parte de uma verdadeira revolução no que se trata de saúde e gastos públicos?

Todos nós podemos primeiramente repensar nossos hábitos, principalmente no que envolve os quatro pilares das DCNT! Podemos ter hábitos mais saudáveis, praticando atividade física regular, nos alimentando bem e evitando o consumo de tabaco e álcool.

Todos nós podemos aumentar drasticamente nossa expectativa de vida e, além disso, diminuir muito os gastos com saúde. O maior investimento que podemos fazer é o investimento em nós mesmos e em nossa saúde.

Então a resposta para a pergunta que é o título do post é SIM! Podemos fazer uma revolução na saúde nacional e mundial. O fitness e o wellness são capazes de produzir este efeito na sociedade! Sendo assim, nós somos capazes de produzir tal efeito!

Outro ponto importante a ser pensado é o seguinte, será que este nicho de mercado não seria a próxima revolução do mercado de trabalho? Para nós profissionais do exercício, com certeza sim! O envelhecimento populacional, somado a verdadeira epidemia das DCNT, faz com que a população automaticamente crie uma enorme demanda de trabalho para manutenção da saúde global. Programas de educação em saúde, bem como de treinamento e prevenção de DCNT, são necessários daqui para frente.

Então vamos recapitular, o que precisamos fazer?

  1. Praticar atividades físicas regularmente
  2. Se alimentar melhor
  3. Evitar o consumo de tabaco
  4. Evitar o consumo de álcool
  5. Viver esse estilo de vida e influenciar o máximo de pessoas

Vamos em frente, temos muito trabalho a fazer!

Afinal, podemos SER a REVOLUÇÃO!

Existem muitas informações disponíveis sobre o tema, basta dar umas clicadas por aí!

;)

 

World Health Organization. Health statistics and information systems: estimates for 2000-2012. Geneva: WHO; s.d. [citado 2014 nov 3]. Disponível em: http://www.who. int/healthinfo/global_burden_ disease/estimates/en/index1.html

World Health Organization. Global status report on noncommunicable diseases 2010. Geneva: WHO; 2011 [citado 2014 nov 3]. Disponível em: http://www.who.int/nmh/ publications/ncd_report2010/en/

World Health Organization. From burden to “best buys”: reducing the economic impact of non-communicable diseases in low- and middle-income countries: executive summary 2011. Geneva: World Health Organization; World Economic Forum; 2011 [citado 2014 nov 3]. Disponível em: http://www. who.int/nmh/publications/best_ buys_summary/en/

World Health Organization. Global Action Plan for the Prevention and Control of NCDs 2013-2020. Geneva: WHO; 2013 [citado 2014 out 20]. Disponível em: http://www.who.int/nmh/ events/ncd_action_plan/en/

Organização das Nações Unidas no Brasil – ONU-BR. 17 objetivos para transformar nosso mundo: objetivo 3: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades. Brasília (DF); 2015 [citado 2016 jan 5]. Disponível em: https://nacoesunidas.org/ pos2015/ods3/

World Health Organization. Political Declaration of the High-level Meeting of the General Assembly on the Prevention and Control of Non-communicable Diseases. In: Sixty-sixth Session of the United Nations General Assembly, Sept 2011, New York. Resolution 66/2. New York: UN; 2011 [citado 2014 nov 3]. Disponível em: http:// www.who.int/nmh/events/ un_ncd_summit2011/political_ declaration_en.pdf?ua=1

Malta, Deborah Carvalho, et al. "Doenças crônicas não transmissíveis e a utilização de serviços de saúde: análise da Pesquisa Nacional de Saúde no Brasil." Rev. Saúde Pública51.suppl 1 (2017).

 

Interação Fitness
Leandro Zen Karam
Leandro Zen Karam Seguir

Fisioterapeuta , M.Sc. e Ph.D. Professor da PUCPR. Empreendedor. Triatleta e Ironman. Obstinado pelo Equilíbrio da Vida. Coach de Desenvolvimento Pessoal. Tentando Hackear o Cérebro em 100%.

Ler matéria completa
Indicados para você