[ editar artigo]

Mais dicas para a inclusão de crianças com TEA

Mais dicas para a inclusão de crianças com TEA

Dando continuidade a nossa lista de dicas para a inclusão de crianças com autismo nas aulas de Educação Física, trouxe mais cinco pontos importantes para quem trabalha com este público.

  • Comunicação alternativa

Uma das áreas afetadas pelo TEA é a comunicação. Muitas crianças não se comunicam da maneira verbal. Para isso existem formas alternativas que vão ajudar você a ter uma comunicação efetiva com essas crianças. O professor deve entender como a criança se comunica e adaptar as suas atividades para tal. Uma maneira fácil para isso é a comunicação com cartões com figuras.

  • Tempo extra

Elas podem precisar de um tempo extra para executar uma tarefa motora, principalmente quando um movimento novo é apresentado ou possui muitas variáveis.  

  • Feedback positivo

Incentivar durante a prática é muito importante. Verbalizar o acerto do seu aluno, seja para um pequeno passo ou um grande movimento, aumenta a vontade dele em permanecer na atividade.

  • Passo a passo simples

Forneça poucas informações de uma vez. Não existe um número ideal, até porque, cada criança é única. Evite dar várias instruções ao mesmo tempo, pois elas podem confundir o planejamento motor da criança. Sempre uma instrução de cada vez.

  • Relatório de evolução

Faça um relatório da evolução do seu aluno. Assim você consegue comparar como era o padrão motor com seu desenvolvimento atual, constando sua evolução.

Espero que essas dicas possam auxiliar nas suas aulas!

Um grande abraço e até a próxima!

Interação Fitness
Marcos Iubel
Marcos Iubel Seguir

Profissional de Educação Física, especialista em Transtorno do Espectro Autista. Trabalho com crianças há mais de 11 anos, atuando dentro e fora da piscina, em studio funcional infantil, clínica de neuroreabilitação e personal.

Ler conteúdo completo
Indicados para você