[ editar artigo]

Professor, vai ter jogo?

Professor, vai ter jogo?

Você, profissional de educação física que atua em escolas ou em "escolinhas" de vôlei, futsal ou basquete por exemplo, já deve ter escutado com frequência a pergunta: "Professor, vai ter jogo?"

E nessa hora, o que devemos responder?

Muitos respondem que caso os alunos façam as atividades de maneira correta, ou se comportarem durante a aula, terá jogo. Ou seja, tudo depende do alunos. Mas se você fica na dúvida do que responder, diga:

SIM! Vai ter jogo!

Jogar é o objetivo de muitas crianças que fazem a nossa aula, muito mais do que aprender a como dominar uma bola no futsal, ou como recepcionar um saque no vôlei afinal, ele trará todos estes elementos. A dinâmica da interação dos atletas só é possível através dele, onde cabem não somente as habilidades motoras fundamentais de locomoção, estabilidade ou manipulação, trabalhadas durante a aula, mas também os aspectos sociais de respeito ao adversário, ao árbitro e aos colegas de time. O jogo ensina as crianças a ganhar ou perder, afinal isto irá acontecer muito na vida esportiva deles.

O jogo é o fechamento, o ápice de todo um planejamento, e pode ser encarado por nós profissionais como mais um elemento da aula, porém, para as crianças irá representar tudo aquilo que elas aprenderam em classe, e com certeza, não existe resposta melhor ao nosso trabalho que ver em prática tudo aquilo que nós ensinamos.

Então professor, vai ter jogo? SIM!!!

Um grande abraço, e até a próxima!! 

Interação Fitness
Marcos Iubel
Marcos Iubel Seguir

Bacharel em Educação Física e pós-graduado em TEA. Atuando há mais de 10 anos com o público infantil, seja dentro d'água ou no treinamento funcional.

Ler matéria completa
Indicados para você