[ editar artigo]

Alongamento, Mobilidade, Flexibilidade, etc e tal: “Flexibilidade” – Parte 6

Alongamento, Mobilidade, Flexibilidade, etc e tal: “Flexibilidade” – Parte 6

E aí pessoal, como estão?!

Vamos seguir conversando sobre todos esses termos que utilizamos no nosso dia a dia?

Hoje vamos falar um pouco sobre Flexibilidade!

Em algum momento vocês já devem ter feito a pergunta abaixo:

 

Afinal, o que é flexibilidade?

Flexibilidade é a capacidade de mover uma única articulação ou uma série de articulações ao longo de uma amplitude de movimento sem restrições ou dor.

É determinada pelo comprimento do músculo junto à integridade da articulação e a extensibilidade dos tecidos moles ao seu redor, com base na habilidade de relaxar ou deformar (elasticidade) e ceder a uma força de estiramento.

Além disso tudo, a flexibilidade ainda pode ser dividida em dinâmica e passiva.

 

O que é flexibilidade dinâmica?

A flexibilidade dinâmica é o grau que a articulação pode ser movida de forma ativa, a partir de contrações musculares ativas, que movem um segmento do corpo na amplitude de movimento disponível, dependendo da contração muscular e da quantidade de resistência tecidual encontrada durante o movimento.

 

O que é flexibilidade passiva?

Já a flexibilidade passiva é o grau que a articulação pode ser movida passivamente na amplitude de movimento disponível, sendo dependente da extensibilidade dos músculos e tecidos conjuntivos que cruzam e cercam uma articulação. Com isso, a flexibilidade passiva é pré-requisito para a flexibilidade dinâmica, mas não a garante.

São inúmeros os fatores que influenciam na flexibilidade, e não somente da musculatura. Por este motivo, é importante entender quais os fatores (intrínsecos e extrínsecos) que têm influência e atuação sobre o corpo. Podemos listar facilmente alguns dos principais fatores envolvidos:

  • Músculos
  • Fáscias
  • Capsulas articulares
  • Cartilagens
  • Etc

Pensando nisso, podemos entender que a flexibilidade é tão importante para os praticantes de atividade física como para uma pessoa com comportamentos sedentários, pois se a amplitude articular de determinada articulação for comprometida, as limitações poderão prejudicar o desempenho seja no esporte, atividades laborais ou uma simples atividade cotidiana.

Assim, os exercícios que estimulam a flexibilidade tornam-se importantes nos programas de preparo físico e condicionamento elaborados para promover bem-estar.

Mas vamos lá, quais as melhores opções para manutenção das condições músculo-esqueléticas?

É simples, manter as articulações em uso de forma adequada!

Vamos seguir conversando! Qualquer dúvida, fala com a gente pelas redes sociais e vamos pensar ainda mais sobre tudo isso!

Abraço!

Interação Fitness
Leandro Zen Karam
Leandro Zen Karam Seguir

Fisioterapeuta , M.Sc. e Ph.D. Professor da PUCPR. Empreendedor. Triatleta e Ironman. Obstinado pelo Equilíbrio da Vida. Coach de Desenvolvimento Pessoal. Tentando Hackear o Cérebro em 100%.

Ler conteúdo completo
Indicados para você