[ editar artigo]

Estabilidade do core: a importância de fortalecer a coluna lombar

Estabilidade do core: a importância de fortalecer a coluna lombar

Você sabe o que é core e qual sua função para a estabilidade do corpo? Já adianto para você que sentir dores nas costas é um dos sintomas, e que exercícios para o fortalecimento da coluna são muito importantes.   

Mas, vamos lá! O core (do latim “centro”) é a estrutura-base do nosso corpo, onde todos os movimentos funcionais se originam: do centro para a extremidade.

Quando realizamos um deadlift, um clean, um overhead squat, um snatch, um push-up...estamos necessariamente envolvendo nosso core, que nada mais é que o centro do nosso tronco (basicamente abdome e lombar).

Coincidentemente, a queixa mais comum de pacientes em um consultório ortopédico é a dor lombar. O principal motivo? Fraqueza e instabilidade do core. E isso é fácil de se tratar e prevenir.

Nós temos três pilares que garantem a estabilização da nossa coluna lombar: músculo transverso do abdome, multifidus e ísquiotibais. O fortalecimento do transverso e multífidus, associado ao alongamento adequado dos ísquiotibiais, promove um equilíbrio de forças musculares na região do nosso core, estabilizando a lombar e nos permitindo realizar movimentos funcionais no dia-a-dia (ou durante o treino com pesos) sem risco de lesão.

Estudos biomecânicos demonstram que os estabilizadores do core (transverso abdominal e multífidus) são melhor fortalecidos com exercícios de isometria. Assim, exercícios como prancha e L-sit são excelentes para o fortalecimento do transverso do abdome. Além disso, movimentos funcionais básicos, como agachamento e terra, recrutam fibras tanto do transverso como do multífidus durante a sua execução, sendo ótimos para o fortalecimento e estabilização lombar.

Portanto, a ideia de que os movimentos de squat e deadlift são prejuduciais para a lombar é puro mito! Quando desempenhados com técnica e carga adequadas são grandes aliados do nosso core!

Por fim, aquele atleta que corre pra casa no final do treino sem alongar (não estou falando de você, imagina!) está colocando em risco toda a estrutura do seu core ao negligenciar o alongamento adequado da sua musculatura posterior da coxa.

Projeto para a vida: core de aço!

Um abraço e até a próxima!

Interação Fitness
Antonio Krieger
Antonio Krieger Seguir

Médico ortopedista, especialização em Cirurgia da Coluna e Mestrado em Cirurgia. Atua na área de cirurgia minimamente invasiva e reabilitação de atletas. Praticante de CrossFit há 6 anos, certificado CF L1 e membro da comunidade CrossFit Health.

Ler matéria completa
Indicados para você