[ editar artigo]

Você pratica os exercícios que prescreve?!

Você pratica os exercícios que prescreve?!

 

O questionamento é um pouco mais profundo do que parece. A ideia da pergunta é tentar entender a experiência corporal de quem prescreve e a relação direta que isso pode trazer na maneira como os exercícios são instruídos pelo profissional. Afinal, caso este não tenha experiência corporal dos exercícios, ele está prescrevendo apenas uma coreografia que foi pesquisada em alguma fonte qualquer (artigo, livro, YouTube, Instagram e etc).

 

Algumas questões para você analisar:

  • Como avaliar a eficiência de uma coreografia para o seu cliente?
  • Como entregar uma coreografia tendo somente as informações visuais?
  • Qual será a riqueza de informações de feedback para o aluno?
  • Ao prescrever uma coreografia, respeitamos as individualidades anatômicas de cada um?

Agora, a experiência com os exercícios pode enriquecer MUITO o arsenal de instruções para o cliente pelo simples motivo de “sentirmos os exercícios”.

A tradução das nossas sensações e experiências pode ser sim o grande diferencial nas instruções que entregamos.

 

Os questionamentos não são  somente para profissionais Educadores Físicos, mas também para Fisioterapeutas!

  • Será que nós Fisioterapeutas temos habilidade para executar com precisão os exercícios e os testes musculares que prescrevemos e solicitamos aos clientes?
  • Quando selecionamos exercícios de fortalecimento, a nossa base de conhecimento sobre eles foram informações de um livro ou temos mesmo experiências práticas para repassar para o nosso cliente?

Então fica aqui meus questionamentos! Vamos pensar sobre isso?

Utilize os comentários aqui para conversarmos...

 

Um abraço.

 

Interação Fitness
Leandro Zen Karam
Leandro Zen Karam Seguir

Fisioterapeuta , M.Sc. e Ph.D. Professor da PUCPR. Empreendedor. Triatleta e Ironman. Obstinado pelo Equilíbrio da Vida. Coach de Desenvolvimento Pessoal. Tentando Hackear o Cérebro em 100%.

Ler matéria completa
Indicados para você